VIDA DE QUALIDADE – QUESTÃO DE OBEDIÊNCIA

 

 

A quem se deve obedecer com mais precisão? A resposta é dupla ou única dependendo da situação? Veja bem. Se as instituições ou pessoas, ou famílias ou circunstâncias não ferem a nossa obrigação de obedecer a Deus, nossa obediência deve ser integral a esses organismos. Mas se há conflito e, por meio do diálogo não é possível demover os organismo do absurdo de se por como autoridade final, nossa obediência exclusiva deve ser a Deus.

Há um episódio no livro profeta Jeremias no capítulo 35 em que o povo de Deus estava desdenhando da palavra do soberano Deus para obedecer às imposições de si mesmos e dos que estavam à sua volta. Deus dá-lhes como exemplo a família dos recabitas que obedeceram por anos afio às ordens de seus ancestrais sem nunca se desviarem delas enquanto o povo de Deus desdenhava de suas ordens.

Esse episódio embora antigo é atual, pois nos chama a atenção para a questão da obediência a Deus para nosso bem e glória de Deus. Tiremos lições para nós dessa história.

 

             I.      A ORIENTAÇÃO DE DEUS A JEREMIAS QUANTO AO TESTE (vv.1-2)

A palavra que do Senhor veio a Jeremias, nos dias de Jeoiaquim, filho de Josias, rei de Judá, dizendo: Vai à casa dos recabitas, e fala com eles, e leva-os à casa do Senhor, a uma das câmaras e dá-lhes vinho a beber.

          II.      A APLICAÇÃO DA ORIENTAÇÃO POR PARTE DE JEREMIAS AOS RECABITAS (vv. 3-5)

Então tomei a Jazanias, filho de Jeremias, filho de Habazinias, e a seus irmãos, e a todos os seus filhos, e a toda a casa dos recabitas;

E os levei à casa do SENHOR, à câmara dos filhos de Hanã, filho de Jigdalias, homem de Deus, que estava junto à câmara dos príncipes, que ficava sobre a câmara de Maaséias, filho de Salum, guarda do vestíbulo; e pus diante dos filhos da casa dos recabitas taças cheias de vinho, e copos, e disse-lhes: Bebei vinho.

       III.      A REAÇÃO DOS RECABITAS AO TESTE PROPOSTO (vv. 6-11)

Porém eles disseram: Não beberemos vinho, porque Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, nos ordenou, dizendo: Nunca jamais bebereis vinho, nem vós nem vossos filhos; Não edificareis casa, nem semeareis semente, nem plantareis vinha, nem a possuireis; mas habitareis em tendas todos os vossos dias, para que vivais muitos dias sobre a face da terra, em que vós andais peregrinando. Obedecemos, pois, à voz de Jonadabe, filho de Recabe, nosso pai, em tudo quanto nos ordenou; de maneira que não bebemos vinho em todos os nossos dias, nem nós, nem nossas mulheres, nem nossos filhos, nem nossas filhas; Nem edificamos casas para nossa habitação; nem temos vinha, nem campo, nem semente. Mas habitamos em tendas, e assim obedecemos e fazemos conforme tudo quanto nos ordenou Jonadabe, nosso pai. Sucedeu, porém, que, subindo Nabucodonosor, rei de Babilônia, a esta terra, dissemos: Vinde, e vamo-nos a Jerusalém, por causa do exército dos caldeus, e por causa do exército dos sírios; e assim ficamos em Jerusalém.

       IV.      O ELOGIO DE DEUS AO POVO RECABITA (vv. 18-19)

E à casa dos recabitas disse Jeremias: Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Pois que obedecestes ao mandamento de Jonadabe, vosso pai, e guardastes todos os seus mandamentos, e fizestes conforme tudo quanto vos ordenou, Portanto assim diz o SENHOR dos Exércitos, Deus de Israel: Nunca faltará homem a Jonadabe, filho de Recabe, que esteja na minha presença todos os dias.

Percebamos alguns aspectos importantes nesse episódio. Deus chama o profeta Jeremias e manda que este aplique o teste aos recabitas nas dependências do templo (casa de Deus). Para que? Para que o apelo parecesse mais forte. Hoje em dia quando se usa o nome de Deus as pessoas aderem sem nem querer saber do que se trata. Deus escolheu o profeta Jeremias que era um homem respeitado pelos recabitas. Por quê? Para que o apelo se fizesse mais forte baseado na figura do profeta. Hoje em dia as pessoas aceitam ou rejeitam opiniões dependendo de quem elas venham. Ou se gostamos daquela pessoa. Ou se ela é muito popular, etc.

Mesmo diante de um cenário humanamente bem armado. Com toda pompa de religiosidade e cerimonialismo os recabitas se mostraram firmes. Não vacilaram.

A postura dos recabitas às ordens de seus ancestrais serviu de contraste entre o povo de Deus relativo às ordens que Deus dava a este.

          V.      A COMPARAÇÃO DO POVO RECABITA AO POVO DE DEUS

Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Vai, e dize aos homens de Judá e aos moradores de Jerusalém: Porventura nunca aceitareis instrução, para ouvirdes as minhas palavras? diz o SENHOR. As palavras de Jonadabe, filho de Recabe, que ordenou a seus filhos que não bebessem vinho, foram guardadas; pois não beberam até este dia, antes obedeceram o mandamento de seu pai; a mim, porém, que vos tenho falado, madrugando e falando, não me ouvistes. E vos tenho enviado todos os meus servos, os profetas, madrugando, e insistindo, e dizendo: Convertei-vos, agora, cada um do seu mau caminho, e fazei boas as vossas ações, e não sigais a outros deuses para servi-los; e assim ficareis na terra que vos dei a vós e a vossos pais; porém não inclinastes o vosso ouvido, nem me obedecestes a mim. Visto que os filhos de Jonadabe, filho de Recabe, guardaram o mandamento de seu pai que ele lhes ordenou, mas este povo não me obedeceu (O POVO DE ISRAEL).

Essa queixa não é nova. Durante toda a história o povo de Deus sempre titubeou entre dois caminhos. Veja:

Ageu 1.3-11 Veio, pois, a palavra do SENHOR, por intermédio do profeta Ageu, dizendo: Porventura é para vós tempo de habitardes nas vossas casas forradas, enquanto esta casa fica deserta? Ora, pois, assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos. Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vesti-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos. Subi ao monte, e trazei madeira, e edificai a casa; e dela me agradarei, e serei glorificado, diz o SENHOR. Esperastes o muito, mas eis que veio a ser pouco; e esse pouco, quando o trouxestes para casa, eu dissipei com um sopro. Por que causa? disse o SENHOR dos Exércitos. Por causa da minha casa, que está deserta, enquanto cada um de vós corre à sua própria casa. Por isso retém os céus sobre vós o orvalho, e a terra detém os seus frutos. E mandei vir a seca sobre a terra, e sobre os montes, e sobre o trigo, e sobre o mosto, e sobre o azeite, e sobre o que a terra produz; como também sobre os homens, e sobre o gado, e sobre todo o trabalho das mãos.

 

Malaquias 1.6-12 O filho honra o pai, e o servo o seu senhor; se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o meu temor? diz o SENHOR dos Exércitos a vós, ó sacerdotes, que desprezais o meu nome. E vós dizeis: Em que nós temos desprezado o teu nome? Ofereceis sobre o meu altar pão imundo, e dizeis: Em que te havemos profanado? Nisto que dizeis: A mesa do SENHOR é desprezível. Porque, quando ofereceis animal cego para o sacrifício, isso não é mau? E quando ofereceis o coxo ou enfermo, isso não é mau? Ora apresenta-o ao teu governador; porventura terá ele agrado em ti? ou aceitará ele a tua pessoa? diz o SENHOR dos Exércitos. Agora, pois, eu suplico, peça a Deus, que ele seja misericordioso conosco; isto veio das vossas mãos; aceitará ele a vossa pessoa? diz o SENHOR dos Exércitos. Quem há também entre vós que feche as portas por nada, e não acenda debalde o fogo do meu altar? Eu não tenho prazer em vós, diz o SENHOR dos Exércitos, nem aceitarei oferta da vossa mão.

Mas desde o nascente do sol até ao poente é grande entre os gentios o meu nome; e em todo o lugar se oferecerá ao meu nome incenso, e uma oferta pura; porque o meu nome é grande entre os gentios, diz o SENHOR dos Exércitos. Mas vós o profanais, quando dizeis: A mesa do SENHOR é impura, e o seu produto, isto é, a sua comida é desprezível.

 

Esses episódios acima se repetem ainda hoje. Mas para tornar a questão mais atual expressemos assim:

1)      Achamos horrível uma oferta para a obra de Deus de x reais mas adquirimos, por exemplo, um celular de vezes mais aquilo que investimos na obra de Deus para missões aquilo que dizemos amar. Ou gastamos muito dinheiro naquilo que até o mais cético diria ser supérfluo.

2)      Temos no que é material a prioridade de nosso viver crendo que será a segurança das coisas terrenas que nos dará segurança-segura. Os condomínios são roubados mesmo estando trancados de grades e câmeras, etc.

3)      Somos tremendamente ocupados para vir à casa de Deus para o culto, mas arranjamos tempo para ver a novela, o jogo de futebol, o cinema, a praia e qualquer outro evento social tipo os supostos shows evangélicos.

4)      Dizemos ser a Bíblia a palavra de Deus, mas ela fica semanas e semanas empoeiradas sem que mexamos uma página sua ou misticamente aberta no salmo 91 ou no 23 como se as letras tivessem poder por si só.

5)      Temos preguiça de por nós mesmos estudar a Escritura e gasta-se (não eu) rios de dinheiro com cds de pregações de pregadores que gritam, esbofeteiam os púlpitos e repetem sempre os mesmos clichês surrados e histórias que até o diabo duvida da autenticidade delas.

Por isso muitos cristãos têm vidas falidas, pois o que é mais essencial para a verdadeira vida próspera desdenham: obediência a Deus por meio de Sua palavra para nos sujeitarem-se a senhores que escravizam e tudo isso a troco do prazer momentâneo.

 

Este é o veredicto de Deus para quem obedece obedece a bons princípios.

 

Portanto assim diz o SENHOR dos Exércitos, Deus de Israel: Nunca faltará homem a Jonadabe, filho de Recabe, que esteja na minha presença todos os dias (Jeremias 35.19).

Qual não será seu veredicto aos que o obedecem?

E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor (Mateus 25.21).

 

A lição maior é que se obedecemos a Deus teremos vida de qualidade e verdadeira prosperidade. Israel sofreu o exílio por setenta anos por ter desdenhamos a obediência a Deus e viveu em terra estranha vida de segunda classe.

 

 

 

VISITE OS BLOGS DE POESIA DO PASTOR LUIZ FLOR:

pulpito.blog.terra.com.br e poesiadegraca.blogspot.com

 

QUER FALAR COMIGO SOBRE MEUS TEXTOS? USE MEU E-MAIL:

luiz-flor@hotmail.com

 

Published in: on março 24, 2009 at 2:07 pm  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://luizflor.wordpress.com/2009/03/24/vida-de-qualidade-questao-de-obediencia/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: