A REFORMA ORTOGRÁFICA E OS DESMANDOS EM NOSSO PAÍS

A reforma ortográfica chamou bastante minha atenção . É que há bem pouco tempo eu e muitos brasileiros lutávamos para escrever pondo os acentos em seus devidos lugares. E com tanta luta muito de nós errávamos muitas vezes. Em tantas outras não fosse o corretor ortográfico de nossos computadores e os dicionários, velhos amigos sempre à mão, muitas palavras sairiam erradas. Não tanto por desconhecimento, mas até por descuido.

Meu governo por uma necessidade de facilitar a comunicação entre os países de língua portuguesa está fazendo uma reforma ortográfica em nossa língua escrita. Não há nada de errado com isso, pois vivemos em um tempo de globalização. Até a língua franca mundial padronizou-se para se tornar mais acessível a todos. É o tal de inglês internacional. E todos conseguem se entender bem.

Minha atenção foi despertada pelo fato de aquilo que antes era errado passar a ser certo. Por exemplo. Se eu escrevesse fenómeno estaria errado. Mas agora posso escrever fenômeno e fenómeno e estarei usando a língua culta. Criou-se regra para fazer do errado, certo. É muito estranho isso.

Nessa onda de reforma ortográfica eu reparei, ops, quer dizer, observei; quer dizer, tanto faz, que é possível fazer regras para justificar tudo. No caso da grafia não há prejuízo algum. Mas quando isso começa acontecer dentro da sociedade organizada, acontecem severas atrocidades aos cidadãos e ao bem publico e comum.

Há grande problema quando a casa que deveria fazer leis que beneficiem o povo faz lei para beneficiar a si mesmos. Quando deveriam criar leis para proteger o cidadão promovendo uma reforma no código penal e nos tribunais lesgilam em favor de si fazendo leis que protegem aqueles que têm foro privilegiado ou algum diploma de curso superior. Ora, para mim marginal é marginal tenha ou não diploma de curso superior.

Quando nosso congresso se preocupa tanto com a saúde de seus funcionários, mas diga-se, deputados e senadores que lhes dá plano de saúde top de linha e vitalício enquanto o povo corre de hospital em hospital procurando atendimento e quando é atendido é mal atendido há um grave problema em se fazer lei. Sem falar no grande carnaval das passagens aéreas que dizem ser antiético, mas não ser crime, pois existe uma lei que autoriza a doação de passagens no atacado e varejo.

Um grande mal está se instalando na sociedade organizada. É querer regulamentar tudo aquilo que ela não pode, melhor dizendo, não quer banir. Aborto, uso de drogas, não condenação de menores infratores que cometem crimes hediondos. Descriminalização do adultério e por ai vai.

Acho bom a parte da sociedade que ainda tem juízo começar a protestar para que a onda da correção ortográfica que cria regras para justificar o que era errado, mas nesse caso sem nenhum dano, se alastre mais ainda em nosso congresso e casas de legislação e sociedade organizada criando leis ou lutando para criar leis que virão a beneficiar somente uma minoria mal intencionada.

CONHEÇA OS BLOGS DO PASTOR LUIZ FLOR:
http://www.pulipto.blog.terra.com.br
http://www.poesiadegraca.blogspot.com
http://www.luizflor.wordpress.com (Recanto da Alma)

QUER FALAR COMIGO SOBRE MEUS TEXTOS? USE MEUS E-MAILS:
Luiz-flor@hotmail.com e Luiz-pastorflor@hotmail.com

Published in: on abril 29, 2009 at 9:11 pm  Deixe um comentário  

FUNDAMENTOS PARA UMA VIDA CONJUGAL FELIZ – 2ª

 

 

Nosso segundo fundamento foi dividido em duas partes. Reconhecimento (valorizar o outro e cada um agir dentro de espaço) e hoje queremos tratar da segunda parte que é Convivência Harmoniosa. Nessa parte quero destacar os tipos de casais, mas buscar o modelo ideal que devemos seguir. Lutar para ser igual.

 

             I.      CASAIS QUE BRIGAM O TEMPO TODO POR TUDO

Não precisa dizer que é preciso parar para resolver os motivos da briga. Geralmente o motivo básico é que cada um quer que o outro faça o que lhe é requerido no tempo de quem reclama.

O triste é que nessas brigas uma ao outro se tratam como inimigos desferindo agressões verbais. O resultado disso será a mútua destruição (Gálatas 5.15).

 

          II.      CASAIS QUE TÊM ACORDO PARA NÃO FAZER O QUE DEUS QUER

Nesse tipo quando um dos cônjuges não quer vir à igreja, por exemplo, ou ainda participar de um evento (financeiro, evangelístico, ler a Bíblia, orar, qualquer atividade que diga respeito à vida devocional o outro simplesmente o apóia quando deveria incentivar ao contrário (Atos 5; 1Reis 21).

Esse tipo esquece que o juízo de Deus os alcançará.

 

       III.      CASAIS QUE SE CULPAM MUTUAMENTE

Ninguém assume sua culpa. O outro é sempre o culpado pelo erro do outro (Gênesis 3).

 

       IV.      CASAIS QUE UM SÓ REALIZA SUA PARTE QUANDO UMA GRANDE CRISE SE ABATE SOBRE ELES (Êxodo 4.24-26).

 

          V.      O CASAL BEM-ME-QUER MAL-ME-QUER

Estes brigam o tempo todo. Fala do companheiro como o pior dos seres humanos no mundo. Quando estão em pé de guerra concordavam com tudo o que se dizia a respeito do cônjuge, mas uma vez que se uniram, que os ânimos esfriaram agora se unem e já não vêem nenhum mal no outro, não discutem o que há de errado, apenas vai vivendo como folha levada pelo vento.

 

       VI.      O CASAL CRISTÃO (Atos 18.1-4,18, 23-27; Romanos 16.3-4)

Características:

1.      Estavam juntos e unidos em um só propósito (evangelizar)

2.      Trabalhavam para o bem comum (trabalhar para suprir as necessidades)

3.      Tinham amigos em comum (se meu amigo não pode ser amigo de minha esposa é que ele é um mal caráter. Nem merece a minha amizade).

4.      Assumiam riscos juntos na obra de Deus.

O fato de os textos sobre eles não mencionar problemas entre os dois os coloca como nosso padrão. Não é que não tinham problemas, mas era que o que mais sobressaia entre eles era a união, a harmonia.

 

Tiago 3:11-12

Porventura deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa?

Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas, ou a videira figos? Assim tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce.

 

CONHEÇA OS BLOG DO PASTOR LUIZ FLOR:

www.pulpito.blog.terra.com.br

www.poesiadegraca.blogspot.com

www.luizflor.wordpress.com (Recanto da Alma)

 

QUER FALAR COMIGO? USE MEUS E-MAILS:

Luiz-flor@hotmail.com e Luiz-pastorflor@hotmail.com

Published in: on abril 27, 2009 at 5:45 pm  Deixe um comentário  

MUNDO DAS IDÉIAS: GUERRA VIRTUAL?

 

Hoje com a democratização dos meios de comunicação, temos acesso a opiniões de várias pessoas. Sejam elas anônimas ou famosas. Há algum tempo só os famosos escreviam coluna, artigos e eram disputados pelos periódicos, jornais e revistas para que seus textos e opiniões fossem publicados. Com o crescimento da internet todos podemos criar veículos de comunicação que são blogs, orkuts, twitter, e-mails e tantos outros e fazermos conhecidos nosso pensamentos.

Eu a cada instante tenho minha caixa de e-mails recheada dos mais diversos assuntos. Até mensagens contendo vírus estão lá. Sãos as mensagens mala-direta. Eu também faço uso desse artifício de mala direta para entrar em contato com pessoas que eu conheço e outras que quero conhecer, pois nesses tempos de internet fazer amizade se tornou mais fácil. Antes nossos amigos eram apenas aqueles que conseguíamos nos relacionar na sala de aula, no trabalho, na vizinhança, no club, na associação; isto é, pessoas que estavam ao alcance de nossos olhos.

A tendência é a mídia de papel ir diminuindo seu poder enquanto que a mídia virtual cresce e cresce. Já há indicadores da baixa sofrida pela mídia de papel e o aumento assustador da mídia virtual. Blogs, orkuts e e-mails são veículos gratuitos, mas que ajuda a incrementar os negócios de empresas com a Google. Espero que tudo se mantenha assim nesse filão.

Há algo que gostaria de indicar como importante nos relacionamentos através de orkuts, blogs, e-mail (mala direta). É lembrar que assim como as pessoas têm liberdade de expressar seus pensamentos e opiniões, devem aprender a não confundir que as pessoas precisam ser respeitadas e suas idéias discutidas. Por que digo isso? Pelo simples fato de que muitos quando passam a debater uma idéia apresentada passam também a agredir com termos chulos e acusações vazias a pessoa que expressa a opinião da qual não concorda.

É possível manter a amizade tendo idéias diferentes? Digo que sim. Não é pelo fato de não concordar com sua idéia que devemos ser inimigos. Talvez, o que falte seja estudar um pouco mais a opinião do outro. Talvez seja descartar aquela opinião. Mas o que nunca deve acontecer é a agressão à pessoa. Mas o debate de opiniões.

As pessoas nos dias de hoje, mais do que no passado são muito autoritárias. Querem que as outras pensem exatamente como elas e, se, o outro lado não adere, ele é tido na mais baixa estima. Qualquer refutação às idéias de alguém se torna este um alvo de acusações e sugestões maldosas e infundadas. Ora, a internet e seus veículos estão aí para que idéias sejam divulgadas. Para que idéias sejam debatidas, amizades sejam construídas e preservadas. Não é porque eu anuncio uma idéia que deve o outro logo aderir. Se ele não o fizer é porque é um demônio de calça ou de saia?

Então nós que somos internautas de blogs, orkuts e outros meios de divulgação de idéias, aprendamos a debater as idéias e não agredir as pessoas. Se algum comentário for feito sobre algo que se escreveu responda à idéia e não agrida o proponente que muitas vezes você nem conhece bem para emitir uma opinião sobre sua pessoa. Não tire conclusões gerais a partir de fatos isolados, como “todo político é ladrão” e coisas do gênero. Nesse espaço tão vasto há lugar para todos. É o debate de idéias que acrescenta e esclarece.

Vamos debater idéias e não agredir pessoas. Se você não gostar de ver em sua caixa de e-mails mensagem de outras pessoas que não somente aquelas que você autoriza, é simples, peça para que seja retirado do mailing seu nome. Também não permita que outras pessoas repassem incluindo seu endereço mensagens em cadeia. Muitas vezes as pessoas não querem ser contatada, mas seu nome vai entre uma serie de endereço recomendando ler determinada mensagem. Como a internet é um espaço livre ao enviar espere receber também. Se você não gostar da mensagem descarte-a. Acima de tudo se você entra no mundo da internet e quer ser um anônimo você está no lugar errado. É melhor voltar para o tempo da carta, do telegrama do bilhetinho.

A boa interação é sempre boa. As mensagens só quando são indecentes e agressivas é que são ruins. Até lá que mal faz uma boa mensagem enviada por um ilustre desconhecido? Seja educado. Se não gostou avise. Se recebeu analise a idéia, mas não agrida a pessoa. Não seja preconceituoso nem de raça, nem de cor, nem de religião.

Agora se você concorda comigo ou não aperte a minha mão, vá pra casa e responda ao que lhe foi enviado. Por favor, não me tenha na conta errada.

VISTE OS BLOGS DO PASTOR LUIZ FLOR:
http://www.pulpito.blog.terra.com.br
http://www.poesiadegraca.blogspot.com
http://www.luizflor.wordpress.com (Recanto da Alma).

SE QUISER FALAR COMIGO SOBRE MEUS TEXTOS USE MEUS E-MAILS:
Luiz-flor@hotmail.com e Luiz-pastorflor@hotmail.com

Published in: on abril 27, 2009 at 5:35 pm  Deixe um comentário  

O PRIMEIRO AMOR NA ATITUDE DE ZAQUEU – Lucas 19.1-10

O primeiro amor é mesmo muito importante. É com ele que vencemos as barreiras que querem nos condicionar a não ir ao encontro de Jesus. Com ele a relação entre o homem e Deus fica bonita. O primeiro amor é descrito como sendo um amor que ocupa coração, alma e força como nos diz Deuteronômio 13.3: Amarás, pois, o Senhor de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de toda a tua força. A atitude de Zaqueu indo ao encontro de Jesus nos deixou ver um amor de coração, alma e força. Devemos aprender com Zaqueu sobre esse primeiro amor.

Zaqueu era um homem rico. Portanto, não estava indo em busca de Jesus por causa de dinheiro. Ele não apresentava nenhum distúrbio físico. Nem teria vindo em busca de algum favor para sua família. A única coisa que se menciona no texto sobre Zaqueu é que ele era de baixa estatura. Mas, perceba, ele era de baixa estatura em relação à multidão. Não sabemos que ele fosse um anão. Por isso, não estaria em busca de Jesus para receber um milagre que o fizesse crescer em estatura, caso ele fosse anão. Isso se resolve com alguns bons artifícios como subir numa arvore, uma sapato de salto, etc. (verso 3).

Mas Zaqueu tinha o maior problema de um homem já nascido neste mundo. O pecado que o diminuía da condição de filho de Deus para a de condenado eternamente ao inferno de fogo (verso 7).  Porém, Zaqueu estava disposto a depender de Jesus para resolver este problema (verso 8).

Desde o começo de sua saga de querer chegar próximo de Jesus, Zaqueu era-lhe grato, pois sabia que Jesus poderia mudar sua sorte. Amando-o de verdade. E Jesus o fez. Deu-lhe a maior liberdade que um homem e mulher precisam ter: a liberdade da cadeia do pecado que conduz a todo tipo de erros morais e físicos (versos 9-10).

O que Zaqueu evidenciou para com Jesus foi aquele amor que é descrito em Deuteronômio 13.3. Jesus o tratou com amor inigualável também. Amor incondicional.

O exemplo de Zaqueu nos manda amar a Jesus de todo o coração, de toda alma, e de toda a força para receber dele em proporção ainda maior.

 

 

Outros Blogs do Pastor Luiz Flor:

www.pulpito.blog.terra.com.br

www.poesiadegraca.blogspot.com

 

 

Published in: on abril 24, 2009 at 12:35 am  Deixe um comentário  

A LEI SECA, SECOU?

A polícia jura que há blitz suficiente.

A televisão em busca de audiência sempre, notifica o aumento de casos de acidentes envolvendo motoristas embriagados.

 Os DETRAN nacional afirmam que cassa a CNH dos motoristas infratores.

A justiça afirma que pune o motoristas-terror.

Mas diante de todas essas afirmações só cresce alarmantemente o número de acidente envolvendo ébrios ao volante.

Mas será que é tudo isso verdade?

Há mesmo blitzen suficientes? Creio que sim, pois os estados e municípios adoram faturar para seus cofres.

Os órgãos de transito cassam mesmo a CNH dos motoristas infratores? Creio que não, pois, nesse caso, onde estavam as autoridades que não viram o caso do jogador Edmundo que ultrapassou em muito o limite de infrações permitidas? Não é só o Edmundo. Como esse há muitos casos de anônimos e outros famosos.

A justiça realmente pune os infratores? Tenho sérias dúvidas. Não que nossos juízes sejam incompetentes. Eles não o são. São até bem preparados. Mas com tanta brecha na lei e a morosidade do processo judiciário os casos ficam mofando nas prateleiras (pasmem ainda existem prateleiras nos fóruns de nosso país) dos fóruns.

Por que cresceu o caso de acidentes envolvendo motoristas ébrios inclusive com o aumento de mortes? Por que no início a lei seca diminui consideravelmente o índice de acidentes nas estradas?

Minha resposta se encontra exatamente na pergunta. No Brasil as coisas só funcionam bem quando é novidade. No começo as autoridades levam a sério, punem, vigiam, administram tudo com grande entusiasmo. Depois que o tempo passa a mídia não está mais em cima cobrando, aí todos relaxam, afrouxam.

Há mais uma resposta para isso. No Brasil existe uma lei que pega muito bem. É a terrível lei da impunidade. A lei suprema da impunidade somada à falta de entusiasmo dos dias depois da criação de uma lei enfraquece qualquer boa lei que se crie.

 O que fazer? Eu sugiro bater todo dia na porta de nossos senadores. Para que eles fiquem acordados, para que fiquem sempre entusiasmados para que se preocupem em fazer valer as leis que criaram. Escreva para eles através de e-mails. É grátis. É fácil.

Ora um provérbio antigo que consta da Bíblia Sagrada diz: Na multidão do povo está a glória do rei, mas na falta de povo a ruína do príncipe (Provérbios 14:28).

Quando nosso povo aprender a cobrar devidamente de nossas autoridades aprenderão a nos respeitar devidamente fazendo valer as leis.

Outros blogs do Pastor Luiz Flor:

 www.pulpito.blog.terra.com.br

www.poesiadegraca.blogspot.com

Published in: on abril 24, 2009 at 12:25 am  Deixe um comentário  

NOVELAS REALMENTE FAZEM MAL AO RACIOCÍNIO DAS PESSOAS

 

No programa “A tarde é Sua” exibido pela Rede Tv do dia 21 de Abril chamou-me bastante atenção por algo inusitado que aconteceu ali e que os senhores me darão razão quando digo: novelas realmente fazem mal ao raciocínio das pessoas.

 

A apresentadora Sônia Abrão, depois de anunciar muitas notícias do mundo das celebridades e de um interessante vídeo de uma anônima que fascinou seus algozes e se tornou recordista de visitas ao Youtube, Susan Boyle, anunciou que Glória Perez a escritora de Caminho das Índias, novela exibida pela Rede Globo de Televisão em horário nobre estava doente e, por isso, alguns capítulos não estavam sendo escritos por ela, a autora.

 

A apresentadora ainda desfiou um rosário de elogios à novelista. Dizia Sônia Abrão que Glória tem mesmo estrela. Isso se deve ao fato de depois de a novela ter ido ao ar fatos como o do pai indiano querendo vender sua talentosa filinha por uma cifra estupidamente milionária ter sido veiculado na mídia mundial e chamando atenção para o folhetim global.

 

Até aí tudo bem, pois gosto é gosto. Pelo menos é o que diz o ditado: “Sobre gosto ninguém discute”. O inusitado ficou por conta de que ao noticiar o caso do pai que quis vender sua filinha, quis justificar a atitude do pai à extrema pobreza daquele país. Às condições precárias em que muitos vivem ali. É nesse contexto que se deve julgar a atitude do pai da garota, disse a apresentadora.

 

A mim chama bastante atenção que a novelista Glória Perez capitaneada pela Rede Globo de Televisão não mostre na novela casos de pobreza extrema, condições precária, vida dura, mas uma Índia de costumes, templos suntuosos e animais protegidos (venerados) como grandes figuras (do que depreendo não haver fome, pois no nordeste em alguns lugares em tempos de seca, as pessoas comem até comida de gado).

 

No instante em que estava comentando o caso e, recebendo todo apoio da ex-jurada de programa de auditório, Flor (que está ensaiando seu retorno à televisão e inclusive para isso está se submetendo a um grande regime para perder peso), o senhor Haroldo, que comenta algumas notícias com Sônia Abrão interpelou firmemente as duas perguntando: __ vocês não estão concordando com a atitude desse monstro desalmado, não é? Novamente Sônia Abrão quis justificar sua apologia de que se devia entender a atitude do pai levando em conta o contexto de pobreza em que eles viviam.

 

O senhor Haroldo novamente interpelou a apresentadora, dessa vez dizendo: __ ainda bem que no mundo ainda existem pessoas boas. Hoje todo o Israel parou por dois minutos em solidariedade aos seis milhões de judeus mortos durante a segunda guerra mundial (1939-1945). Esse tipo de coisa merece ser notado. Não querer justificar a atitude desse malvado pai sob circunstancia nenhuma. Se toda vez que alguém estiver em dificuldade vender um filho… (foi interrompido em seu comentário e o programa passou a dar espaço aos comerciais. E todo o restante da exibição do programa ficou-se buscando o áudio de um vídeo que não estava sincronizado com a imagem).

 

A apresentadora ficou totalmente desconsertada com seu infeliz comentário.

 

Acho que ela e muitos brasileiros estava ofuscada pela imagens ricas da novela da gloriosa Glória Perez que só mostra casas prósperas e a vida familiar onde tudo está sob domínio infalível dos patriarcas ou matriarcas. Aliás, eu não sei de onde a apresentadora tirou a idéia de que exista miséria na Índia e usou esse argumentou para querer fazer-nos entender (fazer-nos, pois ela é uma formadora de opinião naquele horário) que é a pobreza que leva as pessoas a fazer atrocidades como chegar a vender o pai sua talentosa filhinha.

 

Não seria mais interessante o pai procurar uma colocação para a filha junto às emissoras de Tv dos grandes centros de Hollywood apresentando a perfomance de sua filha no filme que a garotinha fez e pelo qual ganhou o “Oscar”?

 

Novela realmente faz mal ao raciocínio das pessoas.

 

 

 

 

VISITE OS BLOGS DE POESIA DO PASTOR LUIZ FLOR:

www.pulpito.blog.terra.com.br

www.poesiadegraca.blogspot.com

 

QUER FALAR COMIGO SOBRE MEUS TEXTOS? USE MEUS E-MAILS:

Luiz-flor@hotmail.com e Luiz-pastorflor@hotmail.com

Published in: on abril 22, 2009 at 12:03 am  Deixe um comentário  

Israel presta homenagem a 6 milhões de judeus

 

Folha Online

 

Sirenes soaram em Israel na manhã desta segunda-feira, enquanto israelenses fizeram dois minutos de silêncio em homenagem às vítimas do Holocausto. O ato é uma tradição anual para marcar a data em memória das vítimas da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), que teve início neste domingo e dura até a noite de hoje.

 

Às 10h (4h de Brasília), ao soarem as sirenes, todas as atividades do país foram suspensas, pedestres se detiveram nas calçadas, ônibus e carros pararam o tráfego para demonstrar o respeito aos cerca de 6 milhões de judeus mortos pelo nazismo.

 

Olmert deposita flores durante cerimônia em memória do Holcausto

Forças de segurança israelenses estão em estado de alerta máximo. Palestinos que vivem na faixa de Gaza e na Cisjordânia foram proibidos de entrar em território israelense, como é habitual em todas as festividades por precaução contra atentados.

 

Durante o dia, redes de TV locais dedicam grande parte de sua programação a documentários sobre o Holocausto, além de entrevistas com sobreviventes da guerra.

 

Em uma cerimônia realizada neste domingo em Yad Vashem, o memorial e museu oficial do Holocausto, o premiê israelense, Ehud Olmert, lembrou que o país comemora 59 anos de independência na próxima semana. Durante o ato, seis sobreviventes da tragédia acenderam seis tochas, cada uma representando um milhão de judeus assassinados pelos nazistas.

 

A jornada de luto será concluída no começo desta noite em Jerusalém, no mesmo local.

 

A celebração deste domingo quase causou um incidente diplomático entre Israel e o Vaticano depois que o representante da Igreja Católica que participaria do ato anunciou que boicotaria a celebração devido a uma legenda do museu que descreve a conduta do papa Pio 12.

 

No entanto, horas antes da cerimônia, o monsenhor Antonio Franco voltou atrás e disse que estaria presente. Israel e o Vaticano estabeleceram relações diplomáticas em 1993.

 

A legenda questionada pela igreja aparece ao lado da figura de Pio 12 e afirma que, “embora relatos de assassinatos de judeus tenham chegado ao Vaticano, o papa não protestou, recusando-se a assinar, em 1942, um documento que condenava o massacre contra judeus”.

 

 

 

 

 

 

 

Polêmica

 

A porta-voz do museu, Iris Rosenberg, elogiou a decisão de Franco, dizendo que isso era “a coisa certa a se fazer”.

 

“O Yad Vashem acredita que é inadequado relacionar uma pesquisa histórica com a homenagem às vítimas do Holocausto”, disse ela.

 

A legenda que causou a polêmica apareceu em 2005, quando o museu foi reinaugurado. Pouco depois, o Vaticano pediu que o texto da legenda fosse alterado. Desde então, o museu não alterou o texto, alegando que ele descreve corretamente a conduta do então papa.

 

O Yad Vashem disse que revisaria a conduta de Pio 12 no Holocausto se o Vaticano abrisse seus arquivos da Segunda Guerra para pesquisas do museu e novos materiais aparecessem.

 

No entanto, o Vaticano recusa-se a permitir o acesso a seus arquivos da época.

 

 

VISITE OS BLOGS DO PASTOR LUIZ FLOR:

www.pulpito.blog.terra.com.br

www.poesiadegraca.blogspot.com

 

QUER FALAR COMIGO SOBRE MEUS TEXTOS? USE MEU E-MAIL:

Luiz-flor@hotmail.com Luiz-pastor@hotmail.com

 

Published in: on abril 21, 2009 at 3:17 pm  Deixe um comentário  

Jeremias, o Profeta – Uma voz contra a Idolatria (PARTE II)

O livro do profeta Jeremias tem cinqüenta e dois capítulos. É o maior livro da Bíblia em número de palavras (cerca de dezessete mil palavras). Jeremias o profeta é conhecido como o “profeta chorão”. Deus o chamou ainda quando criança para chamar a atenção do povo de Israel e Judá para que estes se voltassem para Deus em arrependimento evitando com esse retorno serem destruídas vidas, cidades e o sagrado templo pelas mãos terrível do rei da Babilônia Nabocodonozor. O relato do livro nos permite dizer que foram em vão os esforços do profeta em querer trazer a atenção do povo para Deus e fazê-los livrarem-se do exílio. Fato esse que a história secular confirma. O templo, a cidade e muitas muitas vidas foram destruídas pela teimosia do povo em se voltar para Deus. O livro do “profeta chorão” está repleto de exortações de Deus ao povo acerca de pecados do tipo injustiça social, traição, falsidade. Porém o que é mais evidente é a exortação de Deus por meio do profeta ao povo por este ter-se envolvido com a idolatria. Vejamos as passagens bíblicas que comprovam isso.

Nesta segunda abordagem iremos destacar as citações do restante dos capítulos do livro do profeta Jeremias.

1. Jeremias 22.8-9: E muitas nações passarão por esta cidade, e dirá cada um ao seu próximo: Por que procedeu o SENHOR assim com esta grande cidade? E dirão: Porque deixaram a aliança do SENHOR seu Deus, e se inclinaram diante de outros deuses, e os serviram.

2. Jeremias 23.13: Nos profetas de Samaria bem vi loucura; profetizavam da parte de Baal, e faziam errar o meu povo Israel.

3. Jeremias 25.5-7: Quando diziam: Convertei-vos agora cada um do seu mau caminho, e da maldade das suas ações, e habitai na terra que o SENHOR vos deu, e a vossos pais, para sempre. E não andeis após outros deuses para os servirdes, e para vos inclinardes diante deles, nem me provoqueis à ira com a obra de vossas mãos, para que não vos faça mal. Porém não me destes ouvidos, diz o SENHOR, mas me provocastes à ira com a obra de vossas mãos, para vosso mal.

4. Jeremias 35.15: E vos tenho enviado todos os meus servos, os profetas, madrugando, e insistindo, e dizendo: Convertei-vos, agora, cada um do seu mau caminho, e fazei boas as vossas ações, e não sigais a outros deuses para servi-los; e assim ficareis na terra que vos dei a vós e a vossos pais; porém não inclinastes o vosso ouvido, nem me obedecestes a mim.

5. Jeremias 43.12-13: E lançarei fogo às casas dos deuses do Egito, e queimá-los-á, e levá-los-á cativos; e vestir-se-á da terra do Egito, como veste o pastor a sua roupa, e sairá dali em paz. E quebrará as estátuas de Bete-Semes, que está na terra do Egito; e as casas dos deuses do Egito queimará a fogo.

6. Jeremias 44.3-10: Por causa da maldade que fizeram, para me irarem, indo queimar incenso, e servir a deuses estranhos, que nunca conheceram, nem eles, nem vós, nem vossos pais. E eu vos enviei todos os meus servos, os profetas, madrugando e enviando a dizer: Ora, não façais esta coisa abominável que odeio. Mas eles não escutaram, nem inclinaram os seus ouvidos, para se converterem da sua maldade, para não queimarem incenso a outros deuses. Derramou-se, pois, a minha indignação e a minha ira, e acendeu-se nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém, e elas tornaram-se em deserto e em desolação, como hoje se vê. Agora, pois, assim diz o SENHOR, Deus dos Exércitos, Deus de Israel: Por que fazeis vós tão grande mal contra as vossas almas, para vos desarraigardes, ao homem e à mulher, à criança e ao que mama, do meio de Judá, a fim de não deixardes remanescente algum; Irando-me com as obras de vossas mãos, queimando incenso a deuses estranhos na terra do Egito, aonde vós entrastes para lá habitar; para que a vós mesmos vos desarraigueis, e para que sirvais de maldição, e de opróbrio entre todas as nações da terra? Esquecestes já as maldades de vossos pais, e as maldades dos reis de Judá, e as maldades de suas mulheres, e as vossas maldades, e as maldades de vossas mulheres, que cometeram na terra de Judá, e nas ruas de Jerusalém? Não se humilharam até ao dia de hoje, nem temeram, nem andaram na minha lei, nem nos meus estatutos, que pus diante de vós e diante de vossos pais.

7. Jermias 44.15-30: Então responderam a Jeremias todos os homens que sabiam que suas mulheres queimavam incenso a deuses estranhos, e todas as mulheres que estavam presentes em grande multidão, como também todo o povo que habitava na terra do Egito, em Patros, dizendo: Quanto à palavra que nos anunciaste em nome do SENHOR, não obedeceremos a ti; Mas certamente cumpriremos toda a palavra que saiu da nossa boca, queimando incenso à rainha dos céus, e oferecendo-lhe libações, como nós e nossos pais, nossos reis e nossos príncipes, temos feito, nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém; e então tínhamos fartura de pão, e andávamos alegres, e não víamos mal algum. Mas desde que cessamos de queimar incenso à rainha dos céus, e de lhe oferecer libações, tivemos falta de tudo, e fomos consumidos pela espada e pela fome. E quando nós queimávamos incenso à rainha dos céus, e lhe oferecíamos libações, acaso lhe fizemos bolos, para a adorar, e oferecemos-lhe libações sem nossos maridos? Então disse Jeremias a todo o povo, aos homens e às mulheres, e a todo o povo que lhe havia dado esta resposta, dizendo:Porventura não se lembrou o SENHOR, e não lhe veio ao coração o incenso que queimastes nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, vós e vossos pais, vossos reis e vossos príncipes, como também o povo da terra? De maneira que o SENHOR não podia por mais tempo sofrer a maldade das vossas ações, as abominações que cometestes; por isso se tornou a vossa terra em desolação, e em espanto, e em maldição, sem habitantes, como hoje se vê. Porque queimastes incenso, e porque pecastes contra o SENHOR, e não obedecestes à voz do SENHOR, e na sua lei, e nos seus testemunhos não andastes, por isso vos sucedeu este mal, como se vê neste dia. Disse mais Jeremias a todo o povo e a todas as mulheres: Ouvi a palavra do SENHOR, vós, todo o Judá, que estais na terra do Egito. Assim fala o SENHOR dos Exércitos, Deus de Israel, dizendo: Vós e vossas mulheres não somente falastes por vossa boca, senão também o cumpristes por vossas mãos, dizendo: Certamente cumpriremos os nossos votos que fizemos de queimar incenso à rainha dos céus e de lhe oferecer libações; confirmai, pois, os vossos votos, e perfeitamente cumpri-os. Portanto ouvi a palavra do SENHOR, todo o Judá, que habitais na terra do Egito: Eis que eu juro pelo meu grande nome, diz o SENHOR, que nunca mais será pronunciado o meu nome pela boca de nenhum homem de Judá em toda a terra do Egito dizendo: Vive o Senhor DEUS! Eis que velarei sobre eles para mal, e não para bem; e serão consumidos todos os homens de Judá, que estão na terra do Egito, pela espada e pela fome, até que de todo se acabem. E os que escaparem da espada voltarão da terra do Egito à terra de Judá, poucos em número; e todo o restante de Judá, que entrou na terra do Egito, para habitar ali, saberá se subsistirá a minha palavra ou a sua. isto vos servirá de sinal, diz o SENHOR, que eu vos castigarei neste lugar, para que saibais que certamente subsistirão as minhas palavras contra vós para mal. Assim diz o SENHOR: Eis que eu darei Faraó-Hofra, rei do Egito, na mão de seus inimigos, e na mão dos que procuram a sua morte; como entreguei Zedequias, rei de Judá, na mão de Nabucodonosor, rei de Babilônia, seu inimigo, e que procurava a sua morte.

8. Jeremias 46.25-26: Diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Eis que eu castigarei a Amom de Nô, e a Faraó, e ao Egito, e aos seus deuses, e aos seus reis; ao próprio Faraó, e aos que nele confiam. E os entregarei na mão dos que procuram a sua morte, na mão de Nabucodonosor, rei de Babilônia, e na mão dos seus servos; mas depois será habitada, como nos dias antigos, diz o SENHOR.

 9. Jeremias 48.713,35: Porque, por causa da tua confiança nas tuas obras, e nos teus tesouros, também tu serás tomada; e Quemós sairá para o cativeiro, os seus sacerdotes e os seus príncipes juntamente. E Moabe terá vergonha de Quemós como a casa de Israel se envergonhou de Betel, sua confiança. E farei cessar em Moabe, diz o SENHOR, quem sacrifique nos altos, e queime incenso aos seus deuses.

10. Jeremias 50.2: Anunciai entre as nações; e fazei ouvir, e arvorai um estandarte, fazei ouvir, não encubrais; dizei: Tomada está Babilônia, confundido está Bel, espatifado está Merodaque, confundidos estão os seus ídolos, e quebradas estão as suas imagens.

11. Jeremias 50.17-19, 47,52: Embrutecido é todo o homem, no seu conhecimento; envergonha-se todo o artífice da imagem de escultura; porque a sua imagem de fundição é mentira, e nelas não há espírito. Vaidade são, obra de enganos; no tempo da sua visitação perecerão. Não é semelhante a estes a porção de Jacó; porque ele é o que formou tudo; e Israel é a tribo da sua herança; o SENHOR dos Exércitos é o seu nome. Portanto, eis que vêm dias, em que farei juízo sobre as imagens de escultura de Babilônia, e toda a sua terra será envergonhada, e todos os seus mortos cairão no meio dela. Portanto, eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que farei juízo sobre as suas imagens de escultura; e gemerão os feridos em toda a sua terra.

O povo de Israel depois do cativeiro babilônico que durou cerca de setenta anos. Depois de duras perdas abandonou a idolatria de uma vez. Porém, era melhor ter ouvido as exortações de Deus para evitar maiores transtornos. Pergunto qual a diferença entre a idolatria no Brasil e nas terra sobre as quais citados as referências bíblicas em Jeremias, o profeta – Uma voz contra a idolatria, parte e agora na parte II?

Os castigos prometidos na Bíblia ainda sãos os mesmos e os agravantes eternos também. Veja o que diz a Bíblia ainda:

Apocalipse 21:8 Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.

Apocalipse 22:15 Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira.

I João 5:21 Filhinhos, guardai-vos dos ídolos. Amém.

VISITE OS BLOGS DO PASTOR LUIZ FLOR:

 www.pulpito.blog.terra.com.br  www.poesiadegraca.blogspot.com

QUER FALAR COMIGO SOBRE MEUS TEXTOS? USE MEUS E-MAILS:

Luiz-flor@hotmail.com e Luiz-pastorflor@hotmail.com

Published in: on abril 21, 2009 at 3:15 am  Deixe um comentário  

COMPROMISSOS PARA UM CASAMENTO DURADOURO E FELIZ

CERIMÔNIA DE CASAMENTO

 

 

Disse, porém, Rute: Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus; onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me assim o SENHOR, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti (Rute 1.16-17).

 

        O livro de Rute do qual faz parte o texto acima que será usado para oficiar a cerimônia de casamento de MOR DE MINHA E AMOR DE SUA VIDA está localizado entre os livros da Bíblia na categoria dos livros históricos. Aqueles que relatam a história de um povo, de um país ou ainda de personagens importantes.

 

        Eu concordo plenamente. Mas perguntaria se este livro não deveria figurar também na categoria dos livros poéticos da Bíblia Sagrada por causa das belas histórias de romance, amor e compromisso que é marca tão característica desse pequeno, mas precioso volume.

 

        Lemos nele histórias felizes como o amor à primeira vista entre o nobre Boaz, homem temente a Deus, bom e respeitador e a viúva Rute, estrangeira convertida ao Deus verdadeiro, o Deus de Israel, mulher que se portava com honra e respeito entre os homens de sua época; fato esse que atraiu sobre si a atenção do nobre Boaz e que depois de tantas lutas realizaram o sonho do matrimônio de onde veio uma família maravilhosa, família essa de onde o Salvador Jesus Cristo descendeu.

 

        Então, sabendo ser esse um livro de COMPROMISSOS DE AMOR iremos apresentar baseado nele fundamentos para um casamento feliz e duradouro aos noivos MOR DE SUA VIDA E AMOR DE MINHA VIDA.

 

 

PRIMEIRO COMPROMISSO: A PROXIMIDADE DO CASAL

 

Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu (verso 16).

 

 

        Um casamento para ser feliz e duradouro exige proximidade. Presença de ambos os cônjuges. Ocupar muitas vezes o mesmo espaço. Alegrar-se e até se entristecer com as mesmas experiências.

 

        Muitos casais nos dias de hoje têm priorizado a vida isolada. Cada qual vivendo sua vida. O trabalho, os amigos, as preferências seja de estudo ou diversão tem separado a vivência física um do outro.

 

        Não é possível um casamento durar quando um dos cônjuges ou até mesmo os dois são ausentes um para o outro.

 

        A modernidade (se é que se pode chamar retrocesso de modernidade) tem imposto um tipo de casamento em casas separadas. Pessoas vivendo sem tempo um para o outro. Um flerte eventual apenas. Isso não solidifica uma relação.

 

  

SEGUNDO COMPROMISSO: DISPOSIÇÃO DE PERMANECER CASADOS

 

Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu (verso 16).

 

 

         O casamento não pode ser um projeto que se entra para arriscar. Nesse sentido não se pode deixar a porta entreaberta. É preciso ao mesmo de disposição para entrar, disposição para não sair.

 

        O casamento que é baseado nas Escrituras Sagradas e, que, assim, conta com a bênção de Deus ensina que é preciso força para querer resolver dilemas, conflitos, diferenças, ter paciência para buscar a solução de problemas, para querer chegar ao objetivo maior: uma união sólida e feliz dos casados.

 

 

TERCEIRO COMPROMISSO: BOM RELACIONAMENTO ENTRE AS FAMÍLIAS DO NOVO CASAL

O teu povo é o meu povo (verso 16).

 

 

         Ao casarem-se, os noivos casam com as famílias de cada um. Deve existir um esforço para entrosar as famílias entre os noivos, mas também entre as famílias que agora se tornam parentes.

 

        O novo casal deve respeito a suas respectivas famílias.

 

        Mas o novo casal deve estabelecer um limite necessário de autonomia de suas famílias para que possam construir suas próprias experiências. O jovem solteiro e filho agora alcançou o status de ESPOSO, antes era filho apenas. O mesmo se dá com a ESPOSA.

 

        As famílias precisam aprender a manter uma distância apropriada para o bem dos dois. Não ausentarem-se, mas agir como Deus o faz com seus filhos. Treina-os e depois os observa fazer de longe oferecendo socorro quando preciso.

 

        Percebam que não é esquecer das famílias mas cada um ocupar seus devidos lugares para o bem de todos.

 

QUARTO COMPROMISSO: RELACIONAMENTO COM DEUS

 

O teu Deus é o meu Deus (Verso 16).

 

         Para um casamento feliz um compromisso muito sério deve ser firmado: A RELAÇÃO DO CASAL COM DEUS.

 

        Deus é quem sabe mais de nós do que nós mesmos ou qualquer outro ser neste mundo ou fora dele. Ele tem a receita para o sucesso casamento.

 

        Deus age e abençoa o casal e as pessoas em geral por meio de Sua Palavra, a Bíblia. Dizer-se que tem um relacionamento com Deus é dizer que a cada dia toma as Escrituras e medita nelas. Meditar significa ler e seguir as orientações de Deus em Sua Palavra, a Bíblia.

 

        A oração devocional por parte do casal pondo diante de Deus suas dificuldades, desafios e sonhos é primordial na relação do casal com Deus.

 

        Não ler a Escritura, não orar é não se relacionar com Deus.

 

        A falta de pôr na vida a leitura da Escritura e a oração fadará o casamento ao insucesso e até a graves conseqüências eternas.

 

        Não se pode dizer conhecer Deus se nem ao menos conhecemos algo de Sua Palavra, a Bíblia. Não é à toa que o número de divórcios é alarmante em todo o mundo e as crises nos lares tornaram-se montanhas de picos inalcançáveis.

 

 

Conclusão:

 

 

Um casamento para ser feliz exige um juramento sincero do casal diante de Deus a esses compromissos expressos acima para o bem de cada um.

        

         Os casais presentes também deveriam refazer seus votos de compromisso com os princípios enunciados aqui.

 

         Essa necessidade está expresso nas seguintes linhas:

 

Onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me assim o SENHOR, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti (Verso 17).

 

 

COMPROMISSO DOS NOIVOS

 

EU, AMOR DE SUA VIDACOMPROMETO-ME DIANTE DE DEUS A QUERER O BEM DE MEU ENLACE COM VOCÊ AMOR DE MINHA VIDA APLICANDO TODO MEU ESFORÇO PARA:

 

             

1.      Buscar em meio aos desafios e ocupações do dia-a-dia a proximidade entre nós;

 

2.     Aplicar todo meu esforço para dirimir os problemas na dependencia de Deus para isso, para nos mantermos casados;

 

 

3.     Aplicar todo meu esforço para proporcionar alegria à sua família buscando a boa interação entre elas e nós do modo como a Bíblia ensina;

 

4.     Lutar contra a tentação de querer pensar ser eu mesmo (a) o gerente de minha vida e negócios, e planos e tudo o mais, mas buscar um relacionamento próximo e regular com Deus por meio da leitura das Escrituras Sagradas, a Bíblia e a oração regular sem os quais não teremos nenhum sucesso duradouro;

 

 

5.     Comprometo-me a lutar para que nada, exceto a morte seja capaz de me separar de você pois, o que Deus ajuntou não deve separar o homem.

 

 

VISITE OS BLOGS DO PASTOR LUIZ FLOR:

www.pulpito.blog.terra.com.br

www.poesiadegraca.blogspot.com

 

QUER FALAR COMIGO SOBRE MEUS TEXTOS? USE MEUS E-MAILS:

Luiz-flor@hotmail.com e Luiz-pastorflor@hotmail.com

Published in: on abril 20, 2009 at 8:38 pm  Deixe um comentário  

O MURO: UM PAIS EM QUESTÃO

A imprensa adora manchetes. Parece mesmo que jornalistas, apresentadores, donos de jornal e emissoras estudam mais impactar seu publico com manchetes do que com a explicação delas. A explicação fica sempre limitada a palavras e imagens que mais causam sentimentos que idéias que estabelecem fatos verdadeiros.

A imprensa andava às voltas mancheteando que Israel havia construído um muro para segregar inofensivos pobres povos vizinhos. O que mais se destacava era a manchete do tão desgraçado muro que separava pobres povos que queriam viver em paz, mas Israel não os permitia. O discurso que faço aqui não estava nas manchetes, mas era o que se depreendia das imagens sofridas e das palavras adocicadas pronunciadas com rostos tristes e ora sisudos contra Israel quando este contra atacava depois é, claro, de ser atacado. Se não seria contra atacava. Seria atacava.

Os comentadores (comentaristas), repórteres e apresentadores não diziam que o muro diminui e muito os ataques a escolas, casas e instituições judaicas. Que o muro permitia a passagem das pessoas para trabalho e outros negócios seus. Que os povos vizinhos que vivem em Israel são bem tratados e coisas que o muro não proibiu.

A falta de informações precisas veja o que causou. O governo carioca quer construir um muro como barreira de contenção nas favelas do Rio de Janeiro. Muitos ouviram que se trata de um muro de segregação. Daquele tipo que imprensa falou que foi construído em Israel.

Eu espero realmente que a intenção do governo seja mesmo de o muro servir de ajuda e proteção. Porque se estabeleceu uma querela tão grande sob essa questão com especialistas com idéias as mais mirabolantes possíveis para acabar a imagem de um muro de segregação alegando que seria o mesmo o que aconteceu em Israel (aconteceu segundo a imprensa. Entenda-se). Numa pesquisa houve até um empate técnico sobre se era bom ou não construir o muro tudo porque agora muro é sinal de segregação.

Será que mediante o mal entendido não ficou a lição de que melhor do que manchetes é preciso oferecer à audiência explicações claras, não tendenciosas do que manchetes sensacionalistas?

* SEGUE ABAIXO MATÉRIA DA REVISTA VEJA

Rio A polêmica do muro na favela 18 de abril de 2009 O governo do estado do Rio de Janeiro decidiu erguer muros de três metros de altura nas favelas para impedir que os barracos avancem em direção à mata ou se dependurem em áreas de risco. O caso ganhou repercussão internacional. Surgiram comparações com os muros de Berlim e da Palestina, para ficar em apenas dois exemplos citados pelo escritor português José Saramago em seu blog. E disseminou-se a ideia estapafúrdia de que as favelas seriam integralmente cercadas, ganhando feições de cidadela medieval. O suplemento de turismo do jornal espanhol El País chegou a publicar que os muros têm por objetivo esconder as favelas, e uma jornalista francesa procurou assessores do governo para saber que tamanho teriam os portões de acesso aos morros. Houve quem se preocupasse com o aspecto mais formal da história, defendendo a substituição dos muros por cercas-vivas, e estabeleceu-se uma celeuma em torno de que espécie de planta seria mais adequada para essa finalidade. Nesse campo fértil para desvarios, a discussão ganhou um viés ideológico que desviou a questão de seu foco principal: a necessidade de se conter o avanço das favelas. Pesquisa do instituto Datafolha divulgada na semana passada mostrou que os cariocas entenderam muito bem a ideia central da empreitada. A maioria (60%) não caiu na esparrela de que objetivo do muro é separar ricos e pobres. E 51% dos entrevistados de menor poder aquisitivo aprovam o muro, enquanto no resultado geral 47% são a favor do projeto, e 44%, contra – um empate técnico, por conta da margem de erro. Na primeira etapa do projeto, estão previstos 14,6 quilômetros de muros – pouco mais do que a extensão da ponte Rio-Niterói – e serão contempladas 13 favelas. Para se ter uma ideia do trabalho que há pela frente, apenas 23 das quase 1.000 favelas do Rio têm regras para construção estabelecidas pela prefeitura. Felizmente, parece ter chegado a hora de começar a mudar essa triste realidade. Tanto a prefeitura do Rio quanto o governo estadual têm demonstrado coragem para enfrentar sem demagogia o grave problema das favelas. Diz o governador Sérgio Cabral: “Esse é o muro da inclusão, e não da segregação. Ele significa o fim da omissão do poder público.”

VISITE OS BLOGS DO PASTOR LUIZ FLOR

www.pulpito.blog.terra.com.br

www.poesiadegraca.blogspot.com

QUER FALAR COMIGO SOBRE MEUS TEXTOS? USE MEUS E-MAILS:

Luiz-flor@hotmail.com e luiz-pastorflor@hotmail.com

Published in: on abril 20, 2009 at 8:16 pm  Deixe um comentário