COMPROMISSOS PARA UM CASAMENTO DURADOURO E FELIZ

CERIMÔNIA DE CASAMENTO

 

 

Disse, porém, Rute: Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus; onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me assim o SENHOR, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti (Rute 1.16-17).

 

        O livro de Rute do qual faz parte o texto acima que será usado para oficiar a cerimônia de casamento de MOR DE MINHA E AMOR DE SUA VIDA está localizado entre os livros da Bíblia na categoria dos livros históricos. Aqueles que relatam a história de um povo, de um país ou ainda de personagens importantes.

 

        Eu concordo plenamente. Mas perguntaria se este livro não deveria figurar também na categoria dos livros poéticos da Bíblia Sagrada por causa das belas histórias de romance, amor e compromisso que é marca tão característica desse pequeno, mas precioso volume.

 

        Lemos nele histórias felizes como o amor à primeira vista entre o nobre Boaz, homem temente a Deus, bom e respeitador e a viúva Rute, estrangeira convertida ao Deus verdadeiro, o Deus de Israel, mulher que se portava com honra e respeito entre os homens de sua época; fato esse que atraiu sobre si a atenção do nobre Boaz e que depois de tantas lutas realizaram o sonho do matrimônio de onde veio uma família maravilhosa, família essa de onde o Salvador Jesus Cristo descendeu.

 

        Então, sabendo ser esse um livro de COMPROMISSOS DE AMOR iremos apresentar baseado nele fundamentos para um casamento feliz e duradouro aos noivos MOR DE SUA VIDA E AMOR DE MINHA VIDA.

 

 

PRIMEIRO COMPROMISSO: A PROXIMIDADE DO CASAL

 

Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu (verso 16).

 

 

        Um casamento para ser feliz e duradouro exige proximidade. Presença de ambos os cônjuges. Ocupar muitas vezes o mesmo espaço. Alegrar-se e até se entristecer com as mesmas experiências.

 

        Muitos casais nos dias de hoje têm priorizado a vida isolada. Cada qual vivendo sua vida. O trabalho, os amigos, as preferências seja de estudo ou diversão tem separado a vivência física um do outro.

 

        Não é possível um casamento durar quando um dos cônjuges ou até mesmo os dois são ausentes um para o outro.

 

        A modernidade (se é que se pode chamar retrocesso de modernidade) tem imposto um tipo de casamento em casas separadas. Pessoas vivendo sem tempo um para o outro. Um flerte eventual apenas. Isso não solidifica uma relação.

 

  

SEGUNDO COMPROMISSO: DISPOSIÇÃO DE PERMANECER CASADOS

 

Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu (verso 16).

 

 

         O casamento não pode ser um projeto que se entra para arriscar. Nesse sentido não se pode deixar a porta entreaberta. É preciso ao mesmo de disposição para entrar, disposição para não sair.

 

        O casamento que é baseado nas Escrituras Sagradas e, que, assim, conta com a bênção de Deus ensina que é preciso força para querer resolver dilemas, conflitos, diferenças, ter paciência para buscar a solução de problemas, para querer chegar ao objetivo maior: uma união sólida e feliz dos casados.

 

 

TERCEIRO COMPROMISSO: BOM RELACIONAMENTO ENTRE AS FAMÍLIAS DO NOVO CASAL

O teu povo é o meu povo (verso 16).

 

 

         Ao casarem-se, os noivos casam com as famílias de cada um. Deve existir um esforço para entrosar as famílias entre os noivos, mas também entre as famílias que agora se tornam parentes.

 

        O novo casal deve respeito a suas respectivas famílias.

 

        Mas o novo casal deve estabelecer um limite necessário de autonomia de suas famílias para que possam construir suas próprias experiências. O jovem solteiro e filho agora alcançou o status de ESPOSO, antes era filho apenas. O mesmo se dá com a ESPOSA.

 

        As famílias precisam aprender a manter uma distância apropriada para o bem dos dois. Não ausentarem-se, mas agir como Deus o faz com seus filhos. Treina-os e depois os observa fazer de longe oferecendo socorro quando preciso.

 

        Percebam que não é esquecer das famílias mas cada um ocupar seus devidos lugares para o bem de todos.

 

QUARTO COMPROMISSO: RELACIONAMENTO COM DEUS

 

O teu Deus é o meu Deus (Verso 16).

 

         Para um casamento feliz um compromisso muito sério deve ser firmado: A RELAÇÃO DO CASAL COM DEUS.

 

        Deus é quem sabe mais de nós do que nós mesmos ou qualquer outro ser neste mundo ou fora dele. Ele tem a receita para o sucesso casamento.

 

        Deus age e abençoa o casal e as pessoas em geral por meio de Sua Palavra, a Bíblia. Dizer-se que tem um relacionamento com Deus é dizer que a cada dia toma as Escrituras e medita nelas. Meditar significa ler e seguir as orientações de Deus em Sua Palavra, a Bíblia.

 

        A oração devocional por parte do casal pondo diante de Deus suas dificuldades, desafios e sonhos é primordial na relação do casal com Deus.

 

        Não ler a Escritura, não orar é não se relacionar com Deus.

 

        A falta de pôr na vida a leitura da Escritura e a oração fadará o casamento ao insucesso e até a graves conseqüências eternas.

 

        Não se pode dizer conhecer Deus se nem ao menos conhecemos algo de Sua Palavra, a Bíblia. Não é à toa que o número de divórcios é alarmante em todo o mundo e as crises nos lares tornaram-se montanhas de picos inalcançáveis.

 

 

Conclusão:

 

 

Um casamento para ser feliz exige um juramento sincero do casal diante de Deus a esses compromissos expressos acima para o bem de cada um.

        

         Os casais presentes também deveriam refazer seus votos de compromisso com os princípios enunciados aqui.

 

         Essa necessidade está expresso nas seguintes linhas:

 

Onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. Faça-me assim o SENHOR, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti (Verso 17).

 

 

COMPROMISSO DOS NOIVOS

 

EU, AMOR DE SUA VIDACOMPROMETO-ME DIANTE DE DEUS A QUERER O BEM DE MEU ENLACE COM VOCÊ AMOR DE MINHA VIDA APLICANDO TODO MEU ESFORÇO PARA:

 

             

1.      Buscar em meio aos desafios e ocupações do dia-a-dia a proximidade entre nós;

 

2.     Aplicar todo meu esforço para dirimir os problemas na dependencia de Deus para isso, para nos mantermos casados;

 

 

3.     Aplicar todo meu esforço para proporcionar alegria à sua família buscando a boa interação entre elas e nós do modo como a Bíblia ensina;

 

4.     Lutar contra a tentação de querer pensar ser eu mesmo (a) o gerente de minha vida e negócios, e planos e tudo o mais, mas buscar um relacionamento próximo e regular com Deus por meio da leitura das Escrituras Sagradas, a Bíblia e a oração regular sem os quais não teremos nenhum sucesso duradouro;

 

 

5.     Comprometo-me a lutar para que nada, exceto a morte seja capaz de me separar de você pois, o que Deus ajuntou não deve separar o homem.

 

 

VISITE OS BLOGS DO PASTOR LUIZ FLOR:

www.pulpito.blog.terra.com.br

www.poesiadegraca.blogspot.com

 

QUER FALAR COMIGO SOBRE MEUS TEXTOS? USE MEUS E-MAILS:

Luiz-flor@hotmail.com e Luiz-pastorflor@hotmail.com

Published in: on abril 20, 2009 at 8:38 pm  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://luizflor.wordpress.com/2009/04/20/compromissos-para-um-casamento-duradouro-e-feliz/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: